Categorias
Uncategorized

Combate à Meningite no Brasil: entenda sobre a doença

A meningite é uma doença cerebral que pode atingir pessoas de todas as idades. No entanto, o grupo de risco envolve idosos, crianças menores de 5 anos e pessoas em tratamentos que podem diminuir a imunidade, como a quimioterapia. Diante disso, a informação torna-se um aspecto fundamental no combate à meningite.  

Para saber mais sobre a doença e conhecer suas características, tipos e sintomas, continue lendo. 

O que é a Meningite?

A meningite é uma inflamação aguda das membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal, denominadas de meninge. A inflamação pode ser provocada pelo acúmulo de bactérias, fungos ou vírus e os sintomas iniciais são febre, perda de apetite, mal-estar, náuseas e vômitos. 

O agravamento do quadro da doença pode levar a sintomas ainda mais sérios, como rigidez na nuca, manchas arroxeadas na pele, confusão mental, falência dos órgãos, amputação, sepse, choque e risco de óbito. 

Assim como no COVID-19, esses sinais podem ser confundidos com sintomas de gripe ou resfriado. Por isso, a recomendação é procurar um médico assim que você estiver sentido os primeiros sintomas descritos.

Combate à meningite no Brasil: entenda sobre a doença
A meningite é uma doença cerebral que pode atingir pessoas de todas as idades. No entanto, o grupo de risco envolve idosos, crianças menores de 5 anos e pessoas em tratamentos que podem diminuir a imunidade, como a quimioterapia.

Tipos de Meningite: conheça

  • Meningite Viral e Viral Hepática

A meningite viral é considerada o tipo menos grave da doença, pois quando tratada corretamente seus sintomas podem desaparecer em até 10 dias. Já a meningite hepática é mais grave porque  pode provocar inflamações em várias partes do cérebro. 

Os sintomas iniciais são febre, mal-estar e dores no corpo, mas a meningite hepática pode causar também dor de cabeça forte, alucinações, alterações de humor, agressividade, perda de consciência, sensibilidade à luz, dificuldade para mexer o pescoço e convulsões. 

A transmissão acontece através do contato direto com a secreção de pessoas infectadas, por exemplo, ao apertar a mão de alguém ou tocar em uma superfície que contém a presença do vírus e posteriormente levá-la ao rosto. Já a meningite hepática, é causada pelo contato com vírus da herpes, que pode ser transmitido através do beijo e na relação sexual. 

O tratamento do paciente com meningite viral é feito com isolamento no hospital e acompanhamento de um neurologista, no caso de adultos, e de um pediatra, no caso de crianças.

  • Meningite Bacteriana

Também chamada de meningocócica, esse tipo de meningite é mais grave do que a meningite viral. Se não for tratada o mais rápido possível, pode deixar sequelas neurológicas graves que podem colocar a vida em risco. 

O contágio acontece por meio do ar, através das vias respiratórias, e a bactéria segue para a corrente sanguínea até atingir o cérebro.

Devido à sua infiltração na corrente sanguínea, órgão como pulmões, pele e intestino são as primeiras a serem afetadas. Os principais contagiados por essa doença são crianças e idosos e os seus sintomas são vômito, confusão mental e febre alta.

  • Meningite Eosinofílica

Esse é um tipo raro de meningite transmitido através de parasitas encontrados em moluscos ou na secreção que eles deixam ao se arrastar. Ao ingerir a carne deles ou até mesmo alimentos mal lavados que tiveram contato com animais contaminados, como caramujo ou lesma, o parasita atinge a corrente sanguínea até chegar ao cérebro. 

Outra forma de contágio é por meio da ingestão de animais que consumiram esses moluscos infectados, como rãs, sapos, cobras, alguns tipos de peixes e afins. 

Combate à meningite no Brasil

A meningite pode matar em poucas horas, por isso é fundamental que a população entenda a gravidade desta doença e atue ativamente na prevenção. A questão é tão importante que a data de 24 de abril foi escolhida para celebrar o Dia do Combate à Meningite

O primeiro passo para evitar a contaminação por essa doença é vacinar todas as crianças a partir dos 3 meses de idade, conforme determinado pelo calendário de vacinação. 

A principal forma de prevenção e combate à meningite é a vacina, no entanto apenas as vacinas contra as formas meningocócica-C estão disponíveis nos postos de Saúde do Brasil atualmente. Já a imunização da forma Meningocócica-B, aprovada há pouco tempo, vai chegar apenas nas redes particulares, o que torna necessária a criação de uma Lei de Iniciativa Popular que inclua a vacina contra a meningite bacteriana no calendário básico da criança. 

Além disso, outras cuidados básicos são muito importantes no combate à meningite, como sempre lavar  as mãos com água e sabão antes de comer, higienizar corretamente os legumes, frutas e vegetais,  evitar levar as mãos ao rosto, principalmente se estiver em lugares públicos; evitar aglomerações e manter os ambientes sempre ventilados e limpos. 

Se cuide e seja um multiplicador de informações com o objetivo de proteger o futuro de nossas crianças e jovens. Para saber mais sobre o combate à meningite e conhecer a missão de esclarecer, conscientizar, reforçar e mobilizar os brasileiros de todas as idades, regiões e classes socioeconômicas, acesse o site do Instituto Pedro Arthur e conheça a história do nosso garoto. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *